Antonina e Morretes encantam naturalmente!

Antonina e Morretes encantam naturalmente!

Carregadas de beleza natural e cultural, as duas cidades históricas litorâneas do Paraná são referência de incríveis paisagens, atividades esportivas, do barreado e da cachaça de alambique, da arquitetura colonial brasileira, do passeio de trem e agora do maior projeto de ciclovia contínua do Brasil.

Localizadas na planície litorânea do Estado, com clima úmido e quente e altitude média de 20m sobre o nível do mar, as duas cidades têm boa parte das vias em relevo plano, o que faz da região um lugar propício para a maciça utilização de bicicletas. De relevância histórica para o Brasil, Antonina e Morretes tiveram participação importante na colonização paranaense, como no ciclo do ouro e da erva-mate. Essa herança do período colonial é reconhecida por órgãos nacionais. Antonina é tombada pelo IPHAN por “materializar os processos de ocupação territorial do sul do Brasil, particularmente do Paraná, e estar diretamente ligada ao primeiro ciclo de exploração do ouro no país”(IPHAN, 2014)7. Com a mesma importância, o centro de Morretes é tombado pelo Estado do Paraná, bem como a Igreja de São Benedito e a Igreja de São Sebastião de Porto de Cima que serão lugares a serem percorridos pela ciclovia. A cultura e tradição da região; o carnaval de rua, o fandango e o rico artesanato local são de valor inestimáveis. A natureza das duas cidades faz jus ao tombamento dado pela UNESCO em 1993 como Reserva de Biosfera da Mata Atântica8; a serra do mar, os rios, a orla de Antonina, a fauna e flora nativa são exuberantes. A região engloba importantes áreas de preservação ambiental, como o Parque Estadual Pico do Marumbi (Morretes), Parque Estadual da Graciosa (Morretes) e Parque Estadual Pico Paraná (Antonina). As flores e borboletas nas rodovias, como na Estrada da Graciosa, assim como os clarões de mata que dão vista para o Pico do Marumbi tornam este passeio único. Além disso, Antonina e Morretes são ideais para esportes realizados na natureza: bóia-cross, rafting, montanhismo, escalada técnica, canoagem e ciclismo já fazem parte das atividades de esporte e aventuras que a região tem a oferecer aos visitantes e a demanda cresce a cada dia mais.
De igual forma, a proximidade com a capital do Paraná faz com que Antonina e Morretes sejam o principal pólo de turismo ecológico, esportes radicais e de lazer para a população metropolitana de Curitiba de quase quatro milhões de pessoas, além de centenas de visitantes do resto do Brasil e do mundo.
EnglishPortuguêsEspañol